Volta às aulas na pandemia
Banco de imagens/freepik
Volta às aulas na pandemia

Segundo um estudo do Instituto Pólis, a cidade de São Paulo marcou uma alta de 130% nas mortes por Covid-19 entre profissionais de educação de 18 a 60 anos de idade em 2021, em comparação com o ano passado. A análise foi feita a partir da obtenção de dados da Secretaria Municipal de Saúde e do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe por meio da Lei de Acesso à Informação.

No total, foram 297 óbitos pelo novo coronavírus até o momento entre os profissionais da faixa etária avaliada. O número corresponde a 39% de todas as mortes da categoria.

Os professores idosos, com mais de 60 anos, por sua vez, estão em um quadro de queda no número de mortes. No ano passado, eles representavam 74% das vítimas da Covid-19. Agora são 53,6%. 

Os número preocupam principalmente porque a capital retoma as atividades presenciais nesta segunda-feira, 02 , em escolas particulares e públicas. Os pesquisadores do Instituto Pólis vem a medida como preocupante. “A flexibilização dos protocolos de segurança sanitária está em ritmo muito acelerado e desproporcional ao andamento da vacinação”, afirma a coordenadora Danielle Klintowitz.

“A volta às aulas presenciais é de extrema importância, principalmente para os alunos que estão perdendo em sociabilidade e na qualidade de ensino. Mas, nas condições pandêmicas atuais e com protocolos pouco eficientes, essa volta pode incentivar uma sensação falsa de normalidade”, finaliza.

- Com informações da colunista Monica Bérgamo, da Folha de S. Paulo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários