Jair Bolsonaro e João Doria
Marcos Corrêa/PR
Jair Bolsonaro e João Doria



O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mais uma vez, entrou em rota de colisão com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Na manhã desta segunda-feira (02), ao falar para os seus apoiadores em Brasília, Bolsonaro cutucou o próprio tucano e o ex-prefeito paulistano Bruno Covas, morto, em maio, em decorrência de um câncer.

Enquanto criticava governadores e prefeitos por medidas restritivas no combate à pandemia de coronavírus, o presidente citou indiretamente Doria: "Fecha São Paulo e vai para Miami" e Covas: "O outro, que morreu, fecha São Paulo e vai ver Palmeiras x Santos no Maracanã [final da Libertadores disputada em janeiro]".

Doria usou suas redes sociais para responder Bolsonaro: "A desumanidade de Bolsonaro, agredindo de forma covarde Bruno Covas, só demonstra ainda mais sua falta de respeito pelos vivos e pela memória dos mortos".

Você viu?



O PSDB também se manifestou. O partido postou uma arte com a foto de Bruno Covas e a seguinte mensagem: "É possível fazer política sem ódio, fazer política falando a verdade".



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários