Pessoas em situação de rua enfrentam frio em São Paulo
Denny Cesare/Código 19/Agência O Globo
Pessoas em situação de rua enfrentam frio em São Paulo

As baixas temperaturas da frente fria histórica que chegou ao sul e sudeste brasileiro preocupam em relação às pessoas que vivem em situação de rua. As condições de frio extremo que elas podem enfrentar motivaram ONGs, igrejas e outros grupos a fazer uma força-tarefa para encontrar saídas para ajudar.

A principal preocupação é que a vulnerabilidade dessas pessoas possa levá-las a casos de hipotermia e morte nas próximas madrugadas.

O padre Júlio Lancelotti, da Pastoral do Povo de Rua, pediu que o governo de São Paulo acolhesse 400 moradores de rua dentro da estação Pedro 2º, no Centro da capital, nos próximos dias. O governo aceitou e distribui cobertores e refeições, além de disponibilizar 20 banheiros químicos das 20h às 8h até o próximo sábado, 31.

A Pastoral do Povo de Rua também informou que igrejas abrem as portas para acolher os moradores durante os dias mais frios do ano em São Paulo. Desde a última quarta-feira, 28, as igrejas Casa de Oração do Povo da Rua, na Luz, e a São Miguel Arcanjo, na Mooca, anunciaram o acolhimento.

No Rio de Janeiro, a secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro, disse que sua equipe intensificou nos últimos dias as abordagens de sem-teto. O objetivo é convencê-los a passar as noites em abrigos. As três principais unidades da cidade — em Santa Cruz e Taquara, na Zona Oeste, e na Ilha do Governador, na Zona Norte — ganharam mais cem vagas. Caso a temperatura caia ainda mais, serão abertos espaços emergenciais.

Você viu?

A Campanha do Agasalho, da prefeitura do Rio, também abasteceu os abrigos com uma tonelada de itens, como casacos, calças, meias, cachecóis e cobertores, doados pela população.

Já governo do estado informou que o RJ Alimenta distribui semanalmente mais de 50 mil refeições para a população carente. Equipes da Marcha Pela Cidadania e Ordem, da Fundação Leão XIII, intensificaram os atendimentos devido ao frio. Mas, na manhã de ontem, das 105 pessoas abordadas nas ruas, apenas dez aceitaram encaminhamento.

Na região Sul do Brasil, a previsão é que os termômetros registrem temperaturas negativas por mais de uma semana, com mínimas entre -8ºC e -10ºC nas serras catarinense e gaúcha, segundo o Climatempo. Com ventos fortes, a sensação térmica poderá chegar a -25ºC.

Diversas ONGs se juntaram para ajudar moradores de rua em Curitiba, no Paraná, nos próximos dias. Tendas foram montadas em praças no centro da cidade para distribuir cobertores, café, lanches e agasalhos nos próximos três dias. É possível colaborar com doações entrando em contato com a ONG Aquecendo Corações por meio do telefone (41) 99102-5343.

Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, o Ginásio Gigantinho, do Internacional, foi equipado para abrigar 100 moradores de rua até o próximo domingo. São oferecidas camas, cobertores e três refeições por dia. Prefeitura e exército também distribuem produtos de higiene pessoal doados pelo Instituto Cultural Floresta.

- Com informações da Agência O Globo e do G1.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários