Rio de Janeiro
Fotos Públicas
Rio de Janeiro

Assim como no estado de São Paulo, que chega a seu pior momento do inverno no final desta semana , a despedida de julho será gelada por todo o Estado do Rio de Janeiro também. Nos próximos dias, a previsão é de variação de temperatura. Pode esquentar nesta segunda e terça-feira, mas os termômetros terão uma queda acentuada já a partir de quarta, com a chegada da massa de ar frio polar, que também será a mais forte a alcançar o estado neste ano.

Segundo a MetSul Meteorologia, a expectativa é que seja registrado novo recorde no ano de baixa temperatura. Todo o estado vai sentir a mudança no tempo, mas em especial as áreas tradicionalmente mais frias, como o Sul e a Região Serrana. De quarta para quinta-feira, segundo a empresa, pontos já costumeiramente mais frios devem registrar temperaturas entre 7 e 8 graus, como na Vila Militar e no Alto da Boa Vista, podendo diminuir ainda mais.

Os ventos ganham força a partir da quarta, o que vai causar uma queda também na sensação térmica, segundo a MetSul. É neste período que a temperatura terá maior queda, principalmente na madrugada e na manhã de quinta-feira. O ar frio, por ser mais denso, vai movimentar a massa de ar e gerar vento. Na previsão, podem chegar à velocidade de 31 km/h. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê vento moderado e rajadas para o dia.

"À noite, quando a temperatura cair de 10 a 12 graus, o vento vai trazer a sensação de 7 ou 8 graus. O vento vai potencializar a sensação de frio", prevê a MetSul para o Rio.

As chuvas, que não marcam tanta presença na estação e andam ainda mais escassas no Brasil este ano, voltam a aparecer nos próximos dias, com pancadas já a partir de quarta, segundo o Climatempo.

Você viu?

Rio deve continuar sem neve

A MetSul Meteorologia indica chance de neve apenas para o Sul do Brasil nesta semana. Apesar das baixíssimas temperaturas nas alturas do Parque Nacional de Itatiaia, no Sul do Rio de Janeiro, condições típicas da região não são favoráveis ao fenômeno:

"A chance em Itatiaia é pequena porque só operam camadas de inversão térmica, diferentemente do que vai acontecer no Sul do Brasil onde todo o perfil vertical da atmosfera, ou seja, da base da nuvem onde surge a neve até o chão, todo o perfil vai estar favorável. É muito comum na região do Itatiaia, pela sua grande altitude, existirem camadas de inversão térmica, ou seja, camadas mais quentes, de temperaturas mais altas, aí isso poderia prejudicar a ocorrência de neve. Tecnicamente não é possível se descartar. Mas é uma chance muito pequena", segundo a MetSul.

A geada, no entanto, deve marcar presença mais uma vez no parque, que já teve registro nesse ano. De acordo com o Inmet, responsável por operar no local a estação que marcou recorde esse ano com 9,9 graus negativos, a paisagem deve ser renovada na sexta-feira, com mínima de 0 grau e máxima de 20 graus.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários