Mario Frias, secretário de Cultura
Roberto Castro/Ministério do Turismo
Mario Frias, secretário de Cultura

O secretário de Cultura do governo Bolsonaro, Mário Frias , está sendo criticado nas redes sociais por conta de um comentário racista proferido nesta quinta-feira (15) contra o historiador e educador Jones Manoel. No Twitter, o secretário disse que o educador "precisa de um bom banho".


O ato racista aconteceu após o secretário especial da Presidência da República, Tercio Arnaud, compartilhar uma matéria em que Jones Manoel diz que "comprou fogos" para comemorar uma eventual morte do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Quem caralhas é Jones Emanuel?", questionou o assessor Tercio Arnaud.

Mário Frias emendou: "Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho".

Você viu?

O educador rebateu o secretário de Cultura. Segundo ele, Frias é um "ex-ator frustrado e atual fascista cometendo um crime de racismo diário".

Mais tarde, Frias tentou se justificar no Twitter e disse que a declaração do banho é porque "não existe pessoa mais suja do que aquela que deseja e celebra a morte de um Chefe de Estado".

Ele ainda afirmou que não se deve tentar "ofuscar" os ataques contra Bolsonaro "chamando de racista quem sempre repudiou o racismo".



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários