Arnaldo Faria de Sá
Divulgação/PTB
Arnaldo Faria de Sá


O vereador Arnaldo Faria de Sá (Progressistas) disse que o ex-prefeito Celso Pitta era um "negro de alma branca" durante discurso na Câmara Municipal de São Paulo na segunda-feira (12). Os demais parlamentares mostraram indignação ao ouvir a expressão racista.

"Eu me preocupei com um negro, que era o Pitta, o prefeito da capital, que estava escorraçado, estava sendo atacado, vilipendiado. Derrotei o impeachment, ele levou seu mandato até o final. Eu tava preocupado com um negro de verdade, negro de alma branca como as pessoas costumam dizer, não podemos ter essa preocupação de não estar preocupado com todos", afirmou o vereador durante pronunciamento sobre o Projeto de Intervenção Urbana do Setor Central.

"Mais uma vez quero pedir respeito aos vereadores, para que não utilizem falas racistas no plenário. Dizer que um negro para ser bom negro precisa ser um negro de alma branca é uma frase absolutamente racista e inaceitável neste plenário", disse a vereadora Elaine do Quilombo Periférico (PSOL). 

Segundo informações do G1, a bancada de vereadores do PSOL na Câmara afirmou que vai denunciar o parlamentar no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar e também fazer uma representação criminal no Grupo Especial de Combate aos Crimes Raciais e de Intolerância (GECRADI), do Ministério Público de São Paulo. 

Depois da repercussão, Faria de Sá se desculpou publicamente. "Me desculpe, eu errei. Não quero discutir com ninguém. Eu quero só pedir desculpas humildemente", afirmou o parlamentar.

Nesta terça-feira (13), o presidente da Câmara Municipal, vereador Milton Leite (DEM), afirmou em nota não vai tolerar atos de racismo. "Como negro que sou, a fala racista do vereador Arnaldo Faria de Sá (PP) machuca, atinge nossa população e é inadmissível. Aos vereadores negros e vereadoras negras, solidariedade. Nesta luta contra o racismo estamos juntos, não há ideologia ou partido que nos separa", disse Leite.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários