Moradores do Jacarezinho relatam rotina um mês após o confronto mais letal do estado
Reprodução/TV Globo
Moradores do Jacarezinho relatam rotina um mês após o confronto mais letal do estado

Um mês após a operação mais letal do Rio de Janeiro , que deixou 28 mortos , entre eles um policial, moradores do Jacrezinho , na Zona Norte da capital, relatam como está a rotina de quem vive na favela. A comunidade não tem registro de tiroteios desde então. 

No dia em que ocorreu a operação, uma noiva quase perdeu a cerimônia de casamento . Michele Ferreira Brandão Peixoto , de 36 anos, conta que viu um cenário de guerra. "Eu achei que não ia conseguir casar. Foi um verdadeiro caos, uma guerra. Quando eu consegui sair de casa, eu vi tudo destruído. Muitas balas pelas casas. Quando eu voltei do casamento, estava ainda pior. Vi canos estourados, postes estourados", relembrou a moradora ao G1.

Já outro morador diz que os moradores estão tentando levar a vida após o confronto. "Nós, como moradores, queremos emprego, projetos sociais e oportunidade para a nossa juventude. E, principalmente, queremos paz no Jacarezinho", disse Diego Aguiar ao portal de notícias da Globo. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários