Governo de SP prorroga gratuidade do Bom Prato para moradores em situação de rua
Reprodução: ACidade ON
Governo de SP prorroga gratuidade do Bom Prato para moradores em situação de rua

O governo de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira (14), que vai ampliar o período de gratuidade de refeições na 'Rede Bom Prato' aos moradores em situação de rua até o dia 31 de julho. Segundo a gestão estadual, o programa vai garantir três refeições por dia de graça para as pessoas que vivem nas ruas do estado.

"Previsto inicialmente para funcionar até 30 de abril, tomamos a decisão de prorrogar a gratuidade até 31 de julho nos 59 restaurantes Bom Prato espalhados pelo estado de SP. São 115 mil refeições por dia e 3,4 milhões de refeições oferecidas por mês. O funcionamento é ininterrupto, sete dias por semana, inclusive aos finais de semana e feriados", declarou o governador João Doria (PSDB).

Segundo a secretária de Desenvolvimento Social, Célia Parnes, o Bom Prato já serviu cerca de 35,5 milhões de pratos desde o início da pandemia de Covid-19.

"Essa prorrogação é uma medida social de grande impacto. Desde o início da pandemia, nós ampliamos em mais de 60% a operação nas unidades do Bom Prato e desde março do ano passado mais de 35,5 milhões de refeições já foram servidas. São refeições de alto valor nutricional, com cerca de 1200 calorias, o que tem garantido a segurança alimentar de muitas famílias paulistas", afirmou.

Você viu?

Após a regressão do estado para a fase vermelha do Plano São Paulo, o serviço, que havia sido suspenso em 28 de fevereiro, foi retomado. Com a ampliação anunciada nesta quarta (14), moradores de rua cadastrados terão a gratuidade garantida nas refeições até 31 de julho.

Para os demais que forem aos locais do Bom Prato, as refeições são cobradas: de segunda a sexta-feira, custam R$ 1 o almoço e o jantar e R$ 0,50 o café da manhã para todos os usuários. Crianças de até 6 anos não pagam.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários