Grupo infectava pessoas de maneira intencional omitindo diagnóstico de HIV ou danificando preservativos antes das relações sexuais
Elza Fiuza Arquivo/Agência Brasil
Grupo infectava pessoas de maneira intencional omitindo diagnóstico de HIV ou danificando preservativos antes das relações sexuais

O Ministério Público de São Paulo cumpriu mandados de busca e apreensão, nesta quarta-feira (7), contra grupos que atuavam em São Paulo e no Rio de Janeiro para disseminar o vírus HIV de maneira intencional.

A investigação foi iniciada após uma suposta vítima denunciar a existência do grupo no WhatsApp. Com 126 membros, o grupo era denominado "Clube do carimbo" , segundo informações do G1.

Segundo os promotores, na maioria das vezes, os integrantes contaminavam pessoas tendo relações sexuais sem preservativo e omitindo que eram portadores do vírus. Em outras ocasiões, os preservativos eram danificados antes do ato.

O sigilo telemático foi autorizado pela Justiça e os promotores chegaram aos envolvidos. Há indícios de que membros do grupo atuem, também, em Minas Gerais e Pernambuco. Os celulares apreendidos na operação serão periciados para que a investigação prossiga.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários