Fernando Henrique Cardoso diz não querer que em 2022
Reprodução: iG Minas Gerais
Fernando Henrique Cardoso diz não querer que em 2022 "a mesmice predomine"

O ex- presidente da República  Fernando Henrique Cardoso (PSDB) concedeu uma entrevista aos jornais O Globo e O Estado de S.Paulo e defendeu a criação de um bloco de centro para a próxima eleição em 2022. Na visão de FHC , a formação precisa ser " progressista , social e economicamente".

A fala coincide com a criação de um manifesto , assinado por seis ' presidenciáveis ' - Ciro Gomes, Luciano Huck, João Doria , Mandetta, João Amoedo e Eduardo Leite - nesta semana, que se colocam como progressistas para a próxima corrida eleitoral. Dois destes, possíveis candidatos da sigla de FHC.

Extremo seria Jair?

"Defendamos a Constituição , que é democrática, e saudemos os políticos que creem que é melhor apoiar quem possa chegar à Presidência sem representar um extremo ", diz FHC. Embora não diga o que seria o 'extremo', é possível visualizar uma indicação que seja a gestão de Jair Bolsonaro .

Fernando Henrique também defende que seja apresentado aos brasileiros um programa de ação , que defenda "a maioria, o pobres , mas não só, também o dos que têm visão de Brasil e os que são aptos para produzir ".

O ex-presidente manifestou que "não é hora de fulanizar ", mas sim "de promover a junção das forças capazes de se contraporem a eventuais estrebuchamentos autoritários ."


Por fim, FHC externou sua opinião quanto a intenção dos candidatos de centro em buscar um nome viável a 2022. "Vejo que alguns políticos se dispõem a agir para evitar que a mesmice predomine. A eles juntarei minha voz."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários