Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Reprodução
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foi questionado durante entrevista coletiva sobre  a mudança promovida pela pasta, que fez os dados sobre o número de mortes por Covid-19 cair vertiginosamente em São Paulo nesta quarta-feira (24). O novo chefe da pasta negou que está "maquiando" os dados e disse que vai "observar o que está acontecendo".

"Depois que eu sair daqui eu vou observar o que está acontecendo. Eu não sou maquiador, eu sou médico. Minha função não é maquiagem, é salvar vidas. Então vamos construir um novo ambiente, de harmonia, onde os profissionais de saúde podem trabalhar em paz", disse.

Em seguida, o médico elogiou a imprensa pelo questionamento e disse que vai verificar para, posteriormente, "dar a resposta adequada".

Nesta quarta-feira, o Ministério da Saúde passou a exigir informações de pacientes com covid-19 como o CPF, o número do cartão do SUS e a sua nacionalidade. Isso fez com que, em SP, apenas 281 mortes tenham sido registradas nas últimas 24 horas, mesmo que o número tenha sido naturalmente maior.

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo diz que não foi "comunicada previamente a respeito da atualização da ficha" e questionou o Ministério da Saúde sobre as mudanças nos critérios . Algumas cidades também não conseguiram registrar os óbitos por instabilidade no sistema.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários