Frequentadores estavam aglomerados e não usavam máscara
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Frequentadores estavam aglomerados e não usavam máscara

O governo de São Paulo interrompeu na madrugada deste domingo (21) uma festa noturna clandestina com 55 pessoas em Interlagos , na capital paulista. A ação foi realizada pelo comitê de blitze do estado, com participação da Vigilância Sanitária Estadual, Polícia Civil, Polícia Militar e Procon.

No local, os frequentadores se encontravam aglomerados e estavam sem máscara. O responsável pelo evento foi autuado pelo Procon e pela Vigilância Sanitária Estadual.

De acordo com informações da polícia, foram encontrados no local dois cilindros similares aos de oxigênio, que foram apreendidos e serão encaminhados para perícia. Os policiais ainda constataram que as saídas de emergências estavam fechadas com cadeados.

O delegado do Garra, Eduardo Brotero, disse que vai "continuar a fazer essas operações incansável e incessantemente colaborando dessa forma para evitar a disseminação desse vírus".

Você viu?

Durante a operação, o diretor de fiscalização do Procon, Carlos Maria, disse que o momento é dramático. "Eu apelo para que não participem desse tipo de evento. É um risco desnecessário", afirmou.

A fiscalização também autuou e interditou uma loja de cosméticos, uma de vestuário e uma de departamentos na noite deste sábado (20) nos bairros da Liberdade, Penha e Vila Madalena.

Evento tinha 55 pessoas e era realizado em Interlagos
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Evento tinha 55 pessoas e era realizado em Interlagos

As lojas são de serviço considerado não essencial na fase emergencial e descumpriram as normas sanitárias e as restrições de circulação do Plano São Paulo. No total, 36 estabelecimentos foram inspecionados.

O comitê de blitz, criado no último dia 12 em conjunto com a Prefeitura de São Paulo, tem como objetivo reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas implementadas na Fase Emergencial e dessa forma evitar a propagação do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Para fazer denúncias, o cidadão pode usar o telefone 0800-771-3541, o site do Procon-SP ( www.procon.sp.gov.br ) ou o e-mail do Centro de Vigilância Sanitária ( [email protected] ).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários