Cleidison dos Santos Fernandes, de 29 anos, está foragido
Reprodução/ Redes Sociais
Cleidison dos Santos Fernandes, de 29 anos, está foragido

Nesta quarta-feira (17), a Polícia Civil divulgou dados das investigações sobre um dono de uma loja em Belo Horizonte , acusado de abusar sexualmente de clientes, funcionárias e mulheres que ele levava para a loja para fazer parceiras . As informações foram apuradas pelo G1. 

 Cleidison dos Santos, de 29 anos, irá responder pelos crimes de estupro, estupro de vulnerável e importunação sexual, após receber denúncias de mais de 10 vítimas.  

Segundo Larissa Mascotte, delegada responsável pelo caso, a prisão de acusado já foi decretada, porém, ele é considerado foragido. 

“A advogada dele tem ciência do mandado de prisão. Então, ele está na situação de foragido, tendo em vista que a Polícia Civil já empreendeu diversas diligências investigativas em busca do suspeito. Nós estamos nos últimos dias à procura dele. Fomos à sua residência, à residência de parentes”, disse. 

De acordo com as informações da delegada, os crimes começaram a acontecer em 2017 e vítimas tinham cerca de 18 e 28 anos. “Foram 14 vítimas que nos procuraram e 11 foram consideradas para fins de indiciamento. Ele foi indiciado pelo crime de estupro por quatro vezes, por estupro de vulnerável – uma vez – e, pelo crime de importunação sexual por cinco vezes”, declarou. 

Você viu?

Além disso, também em 2017, ele foi indiciado pelo crime de contravenção penal de importunação ofensiva , quando o termo importunação sexual não era considerado crime. Em sua maioria, os abusos ocorriam no provador da loja Ana Modas, que fica em um shopping popular no Centro de BH e que está fechada desde o início das denúncias. 

“Essas mulheres estavam vestindo as roupas, muitas vezes roupas de banho, e ele abria a cortina do provador e, muitas vezes, agarrava essas mulheres, forçava beijos, tocava sem permissão”, explicou a delegada. 

Porém, de acordo com a delegada, um dos crimes, o estupro de vulnerável, aconteceu na casa do acusado. A vítima, na época, tinha cerca de 25 anos e contou que teria recebido uma proposta para divulgação de fotos. 

“A pretexto de passar essas fotos, ele a convidou a ir até à residência dele. No local, ele serviu uma bebida. Ela, então, se sentiu dopada. Adormeceu e, quando acordou, teria percebido que teria sido vítima de um estupro”, afirmou. 

Conforme a delegada Mascotte relata, o homem teria ameaçado duas vítimas, ele disse que compraria uma arma e que ele era amigo de policiais. Antes de ter sua prisão decretada, ele havia prestado um depoimento, mas negou a autoria dos crimes a polícia. 

A Polícia Civil local pede ajuda da população para localizar o abusador. Quem tiver informações relevantes para o caso, entre em contato com a Delegacia Especializada em Combate à Violência Sexual, pelo telefone (31) 3330-5710. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários