Balada clandestina tinha muitos jovens sem máscara
Polícia Civil / Divulgação
Balada clandestina tinha muitos jovens sem máscara

Uma balada clandestina com cerca de 500 pessoas foi encerrada na madrugada deste sábado (13) na Zona Sul de São Paulo pela Polícia Civil. O evento era realizado no Capão Redondo e a maioria dos participantes eram jovens que não faziam uso de máscara.

O organizador da balada clandestina, na Estrada de Itapecerica, foi levado para a unidade do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), no centro da capital, para prestar depoimento.

Segundo o delegado Eduardo Brotero, o responsável pela festa irá responder por crime contra a saúde pública e por não respeitar as leis da Vigilância Sanitária. Festas e baladas estão proibidas para conter o avanço do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Festas estão proibidas em meio à pandemia
Divulgação/Polícia Civil
Festas estão proibidas em meio à pandemia

Uma denúncia anônima levou a polícia ao local. A casa será autuada, multada e, possivelmente, lacrada, informou o delegado. O equipamento de som e as bebidas foram apreendidos. No local, a polícia ainda encontrou drogas e uma arma de fogo caseira.

O estado de São Paulo enfrenta um novo pico da pandemia de Covid-19 com alta no número de casos e mortes. Para tentar frear o avanço da doença, o governo estadual anunciou a fase emergencial , que prevê regras mais rígidas de funcionamento da fase vermelha da quarentena, a partir da próxima segunda-feira (15). A fase emergencial deve vigorar até 30 de março.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários