Presidente voltou a atacar medidas de combate à Covid-19
Alan Santos/PR
Presidente voltou a atacar medidas de combate à Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou o toque de recolher decretado no Distrito Federal pelo goverador Ibaneiz Rocha (MDB) . Segundo o presidente, a medida que restringe a circulação de pessoas das 22h às 05h é "extrema" e só poderia ser decretada por ele.

"Aqui no Distrito Federal, toma-se medida por decreto, de estado de sítio, das 22h às 5h ninguém pode andar. Uma medida extrema dessa, só eu, o presidente da República, e o Congresso Nacional, poderiam tomar. E a gente está deixando isso acontecer, ficando quietos... Até quando podemos aguentar essa irresponsabilidade do lockdown?", disse Bolsonaro em evento no Congresso.

O estado de sítio é uma situação emergencial decretada por autoridades para conter alguma grave ameaça à ordem constitucional democrática ou calamidade pública.

Bolsonaro também falou sobre ações de outros governadores, e citou São Paulo, alegando que "vai para a destruição". Ele voltou a dizer que medidas de restrição de circulação prejudicam a economia.

Em resposta, o governo do Distrito Federal publicou um comunicado oficial dizendo que "nenhuma medida restritiva mais radical foi decidita, ao contrário do que sugerem postagens em texto e áudio que circulam em redes sociais".

"As medidas já tomadas para reduzir a taxa de transmissão da doença estão surtindo efeitos —principalmente o toque de recolher a partir das 22h", ressalta", complementa a nota oficial.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários