Homens que vendiam remédio abortivo no Rio são presos em flagrante
Reprodução
Homens que vendiam remédio abortivo no Rio são presos em flagrante

Policiais da 5ª DP (Mem de Sá) prenderam em flagrante, no fim da tarde dessa quarta-feira, três homens que vendiam Cytotec, um medicamento para úlcera, também usado como abortivo, no camelódromo da rua Ururguaiana, no Centro do Rio. Rodrigo Castro Lima, Rodrigo Firmo Dias e Alan Cavalcante Coutinho foram autuados em flagrante pelo crime de “Vender, expor à venda, ter em depósito para distribuir ou entregar a consumo” produto medicinal ou terapêutico sem registro no órgão de vigilância sanitária (art. 273, § 1º-B, I, do Códifo Penal). O Cytotec tem venda proibida no Brasil, de acordo com a polícia.

Segundo informações da Polícia Civil, após tomarem conhecimento da venda do medicamento no camelódromo, agentes da 5ª DP foram até o local. Lá, abordaram Rodrigo Castro, e questionaram se ele possuía Cytotec para vender. O homem afirmou que sim e cobrou R$ 600 pelo medicamento. Castro foi até um box onde estavam Rodrigo Firmo e Alan Cavalcante. Eles eram observados por um agente da Polícia Civil, que viu o momento em que Alan entregou a cartela de remédio para Castro. Em seguida, o homem entregou o medicmento para o policial.

Segundo informações da Polícia Civil, o Cytotec tem venda proibida no Brasil e sua comercialização é ilegal. No site da Anvisa, consta que o registro do medicamento está vencido.

De acordo com informações do delegado titular da 5ª DP, Bruno Gilaberte, na delegacia, Rodrigo Firmo e Alan Cavalcante negaram envolvimento na venda do medicamento. No entanto, eles não esclareceram o que entregaram a Rodrigo Castro quando o rapaz foi ao box onde eles estavam. Já Castro optou por ficar em silêncio e não prestou depoimento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários