Vacina russa Sputnik V; governo federal já sinalizou interesse para compra do imunizante, mas Anvisa ainda não autorizou uso emergencial
Shamil Zhumatov/Reuters
Vacina russa Sputnik V; governo federal já sinalizou interesse para compra do imunizante, mas Anvisa ainda não autorizou uso emergencial

Governadores de 18 estados e do Distrito Federal visitaram, nesta terça-feira (2), as instalações da farmacêutica União Química, no Distrito Federal, responsável pela produção do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) da  vacina russa Sputnik V. Os representantes querem a liberação  da vacina o quanto antes.

O IFA está sendo produzido para fins de teste, já que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ainda não aprovou o imunizante para que seja viabilizada a fabricação em escala comercial.

Segundo técnicos do Ministério da Saúde , o contrato da Sputnik V já está pronto.  Se autorizado, 10 milhões de doses prometidas para março chegarão prontas da Rússia para atender ao Programa Nacional de Imunização.

“Isso se soma à estratégia de garantir a vacinação do grupo de maior risco até [no máximo] o mês de abril, início de maio”, disse o governador do Piauí, Wellington Dias. O governador acrescentou que a União Química deve apresentar, até a próxima semana, ao Fórum de Governadores um cronograma para a produção própria da Sputinik V.

“Acredito que vão ter condições de início de produção no mês de abril, com capacidade de 8 milhões de doses ao mês. Com base nisso [queremos saber] o que é possível, além do que já está contratado, o que é possível acrescentar de entrega entre abril e julho para que, com isso, a gente possa estar com mais vacinas para mais cedo imunizar os brasileiros”, destacou na saída da visita.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários