Rodrigo Maia (DEM-RJ) e seu pai, Cesar Maia (DEM), foram investigados pela Polícia Federal em agosto do ano passado
Agência Brasil
Rodrigo Maia (DEM-RJ) e seu pai, Cesar Maia (DEM), foram investigados pela Polícia Federal em agosto do ano passado

A PGR (Procuradoria Geral da República) enviou uma manifestação ao STF (Supremo Tribunal Federal) pedindo o arquivamento de uma investigação sobre supostos pagamentos da Odebrecht ao deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) e a seu pai, o vereador Cesar Maia (DEM-RJ).

O caso diz respeito a uma investigação concluída no dia 26 de agosto de 2020 pela Polícia Federal , que indiciou o ex-presidente da Câmara e seu pai por crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e caixa 2 .

Segundo a PGR, não havia, no relatório da PF, provas suficientes para apresentar denúncia contra Rodrigo e Cesar Maia.

“Em que pese a comprovação de registros de entrada do parlamentar federal investigado e de João Marcos Cavalcanti na sede da Odebrecht, de 2008 a 2012, não foi possível confirmar que esses encontros ocorreram para solicitação de vantagem indevida, entrega de senhas ou mesmo de valores em tese ajustados”, disse a  subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo.

Apesar de optar pelo arquivamento, a subprocuradora da PGR diz que a medida não signifita, em absoluto, “falta de verossimilhança das conclusões feitas pela autoridade policial neste ou em outros inquéritos, mas tão somente a inviabilidade de se dar prosseguimento a esta investigação a partir dos elementos de prova carreados a estes autos”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários