Manifestantes protestam contra restrições de atendimento nos hospitais estaduais de SP
Divulgação
Manifestantes protestam contra restrições de atendimento nos hospitais estaduais de SP

Nesta sexta-feira (29), manifestantes protestam em frente ao Hospital de Pedreira, na Zona Sul de São Paulo , contra o funcionamento de hospitais estaduais com as portas fechadas e atendimento somente em casos de emergência. As restrições no atendimento à população estão previstas para começarem no dia 01 de fevereiro. As informações são do G1 .

O governo decidiu restringir os serviços em alguns hospitais na cidade de São Paulo e em outros municípios da região mesmo com o avanço da pandemia de Covid-19. Desse modo, a população só poderá procurar atendimento nas unidades municipais e Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs).

Essas unidades não poderão ser acessadas pelos pacientes pelos pacientes pelos prontos-socorros, serão aceitas somente transferências das Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A medida tem como objetivo evitar que casos menos graves prejudiquem os mais complexos, de acordo com a Secretaria Estadual da Saúde.

Você viu?

Outra manifestação

Na manhã desta sexta-feira, um outro grupo de manifestantes protestou em frente ao Hospital Geral de Pirajussara, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo. Nesta semana, a Prefeitura de Taboão disse que o governo do estado anunciou que irá restringir o atendimento dos setores da oftalmologia, fisioterapia e dermatologia da unidade.

O prefeito de Guarulhos, o Guti (PSD), também contestou a decisão de fechar as portas do Hospital Geral de Guarulhos. Ele se reuniu nesta manhã com o secretário executivo da Secretaria Estadual da Saude, Eduardo Ribeiro Adriano, e disse que conseguiu reverter a decisão do governo do estado em referenciar o atendimento a partir da próxima segunda-feira (01).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários