Mourão minimizou o valor supostamente excessivo de alimentos adquiridos em pregões pela administração federa,
Isac Nóbrega/PR
Mourão minimizou o valor supostamente excessivo de alimentos adquiridos em pregões pela administração federa,

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) se manifestou nesta quarta-feira (27) sobre a polêmica de suposto gasto excessivo da administração federal em  alimentos como leite condensado e chiclete.

Segundo Mourão, as despesas tiveram valores semelhantes em anos anteriores e estariam previstas no orçamento; portanto, diz ele, a repercussão do assunto por parte da mídia é "pura fumaça".

"Pura fumaça. Todos esses gastos são orçamentários, previsto aí alguns com despesa obrigatória, outros com despesa discricionária e foram efetuados dentro do que estava previsto do desembolso do orçamento do ano passado", disse.

Você viu?

"Se pegar o que foi gasto em anos anteriores, estará mais ou menos no mesmo patamar. Então é isso, faz parte dessa pressão que está sendo feita em cima do nosso governo", disse.

Segundo a reportagem do portal de notícias Metrópoles,  o valor gasto pelo governo Bolsonaro é 20% maior do que o de 2019. Sobre o aumento, Mourão comentou que "tem que olhar isso aí".

Após a exposição dos gastos, como os mais de R$ 15 milhões em recursos públicos para comprar leite condensado e até R$ 2,2 milhões em chicletes, parlamentares formalizaram uma representação no Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo  investigação sobre as compras do Executivo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários