Agência Brasil

Pacientes de Covid-19 em hospital de Rondônia
Daiane Mendonça/Governo de Rondônia
Pacientes de Covid-19 em hospital de Rondônia


O Ministério Público de Rondônia informou, nesta terça-feira (26), que está apurando a suposta fraude na divulgação do número de leitos para tratamento da Covid-19  no estado. Em nota, o órgão disse que a discrepância nos dados pode ter ocorrido para "evitar que o estado regredisse de fase" no plano de enfrentamento à pandemia. 

De acordo com a avaliação preliminar do MP, a suspeita é de adulteração nos relatórios diários que foram divulgados nos dias 6 e 8 deste mês pelos órgãos locais. Segundo o MP, teriam sido inseridos na contagem leitos que não estavam disponíveis por falta de médicos . Os fatos serão investigados por meio de um inquérito civil público. 

"A conduta fez com que a capital regredisse da fase 3 para a fase 2 , enquanto que, se tivessem sido utilizados dados reais, haveria retrocesso direto para a fase 1, que é a mais restritiva. Tal prática foi aplicada em outra ocasião, quando, apesar de haver leitos disponíveis em relatório, inexplicavelmente, mais de 30 pacientes aguardavam em fila por UTI no estado", afirma o MP. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários