Governador da Bahia, Rui Costa
Reprodução/Facebook
Governador da Bahia, Rui Costa

O governo da Bahia entrou com ação no STF (Supremo Tribunal Federal), neste sábado (16), solicitando uma liminar de autorização para importação e registro emergencial da Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19.

Em sua conta no Twitter, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse que não há justificativa para que a vacina seja recusada.

"Com a negativa da Índia, insuficiência da Pfizer e demais fabricantes mundiais, não há justificativa para continuar negando ao povo brasileiro o acesso imediato a 10 milhões de doses da #SputnikV, com 91% de eficácia", disse Vilas-Boas.

Você viu?

As mensagens foram postadas antes mesmo de a Anvisa anunciar a devolução dos documentos do pedido de uso emergencial por não apresentarem "requisitos mínimos" para o início da análise.

Segundo a agência, é necessário que os estudos clínicos de fase 3 estejam em andamento, e não apenas autorizados, como é o caso da vacina russa. 

"Um pedido de autorização de uso emergencial para a Anvisa deve incluir estratégias que serão implementadas pela requerente de forma a garantir que os ensaios clínicos em andamento da vacina sejam capazes de avaliar a segurança e a eficácia a longo prazo", afirmou a Anvisa em nota. 

A Sputnik V já está sendo utilizada em outros países. Além da Rússia, Argélia, Argentina, Bolívia, Paraguai, Sérvia, Bielorrússia, Palestina e Venezuela já aprovaram o uso do imunizante.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários