O Natal é uma época em que costumamos ver muita solidariedade. O amor ao próximo, afinal, tem tudo a ver com o aniversariante da data. Em um ano como 2020, carinho e sensibilidade são demandas em alta e todo apoio a quem precisa é bem-vindo. Neste cenário de pandemia, incertezas e desinvestimento, em todos os setores da economia, inclusive no trabalho voluntário, a Fundação Dorina Nowill para Cegos encontrou uma forma criativa, e alinhada às diretrizes de segurança sanitária emitidas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para estimular um Natal solidário.

O projeto Adote um Áudio substitui as cartinhas escritas por áudios endereçados ao Papai Noel e permite que qualquer um seja o bom velhinho das pessoas cegas ou com baixa visão. A ideia não só resgata a essência do espírito natalino, como o reveste de contemporaneidade, como a digitalização dos processos. Para participar da ação, basta visitar a página da Fundação Dorina no Instagram. Ao longo do mês de dezembro, o espaço será uma grande plataforma de magia e solidariedade.

Cartinhas viram áudio para Papai Noel em ação inclusiva para deficientes visuais
Reprodução: iG Minas Gerais
Cartinhas viram áudio para Papai Noel em ação inclusiva para deficientes visuais

“É para incluir esse público que a ação foi pensada. A iniciativa trata de traduzir as cartinhas para áudio, possibilitando que as próprias pessoas com deficiência visual contem suas histórias”, explica Alexandre Munck, superintendente da Fundação Dorina Nowill .

A campanha acontecerá através do perfil oficial da Fundação, para participar basta acessar a rede social e comentar o post com o áudio que deseja adotar e um representante entrará em contato via direct (espaço de mensagens privadas na rede social) para combinar a compra e entrega do presente. Ao todo são 21 áudios disponíveis para adoção por quem desejar fazer uma boa ação neste Natal.

“É muito gratificante terminar um ano tão denso e pesado como 2020 realizando os sonhos dos outros. Nem toda pessoa com deficiência visual sabe ler e escrever. Por isso, transformamos a boa e velha cartinha de Natal em áudio. Adote um áudio além de fofo é seguro em época de pandemia”, finaliza Marilu Rodrigues, diretora de criação da Lew’Lara\TBWA, agência responsável pela ideia e operacionalização.

Um trabalho que não pode parar

A Fundação Dorina Nowill para Cegos realiza gratuitamente cerca de 38 mil atendimentos por ano, com trabalhos voltados para a inclusão no universo do trabalho. Neste período de pandemia, a instituição teve de se adaptar para dar continuidade ao trabalho, dessa forma, foi necessário transformar os serviços presenciais em atendimentos on-line ou telefônico.

Quem tiver interesse em juntar-se a esse time de solidariedade, basta acessar o  Instagram da fundação e transformar o Natal de uma pessoa com deficiência visual ouvindo o que ela tem a dizer.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários