Deputado do Partido Novo,  Alexandre Freitas, chamou racismo de
Reprodução
Deputado do Partido Novo, Alexandre Freitas, chamou racismo de "vitimismo"

O deputado estadual Alexandre Freitas (Novo-RJ) disse nesta segunda-feira (21) que ser chamado de " playboy"  é uma “óbvia ofensa de cunho racial”. 

“A forma como o indivíduo encara o preconceito ou a grosseria, é fundamental pra autoestima das pessoas. Ser chamado de negro não deveria ser motivo de ofensa pra ninguém. Quando me chamam de playboy em plenário, não me sinto ofendido e ignoro a óbvia ofensa de cunho racial”, escreveu ele.

Mais cedo, o deputado já havia chamado de  "vitimismo"denúncia de racismo feita pelo jogador Gerson, do Flamengo, neste domingo, após ouvir de um jogador rival a frase "cala a boca, negro”.

“O Gerson (Fla) se sentiu ofendido por ter ouvido “cala boca negro”. O vitimismo tem feito com que as palavras “preto” e “negro” tenham sentido pejorativo a depender da entonação, deveriam ser sempre motivo de orgulho, especialmente quando saírem da boca de um imbecil”, tuitou o deputado em rede social.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários