Bar de Presidente Prudente, no interior paulista é multado por placas consideradas abusivas e discriminatórias
Reprodução
Bar de Presidente Prudente, no interior paulista é multado por placas consideradas abusivas e discriminatórias

Um bar em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, foi multado pelo órgão de Proteção ao Consumidor de São Paulo (Procon-SP) após divulgar mensagens com 'piadas' de temas como feminicídio, homicídio de crianças e extrema pobreza no continente africano.  O valor da multa é de R$ 1.134,85, com possibilidade de aumento, dependendo dos agravantes - cabe recurso.

A denúncia partiu de moradores da cidade. Em nota, o órgão determina que "é abusiva, dentre outras, a publicidade discriminatória de qualquer natureza, a que incite à violência, explore o medo ou a superstição, se aproveite da deficiência de julgamento e experiência da criança, desrespeita valores ambientais, ou que seja capaz de induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua saúde ou segurança”.

Dentre as mensagens que foram colocadas em placas penduradas dentro do estabelecimento há menções ao caso Isabella Nardoni , morta após ser jogada do sexto andar de um prédio. O pai e a madastra da garota foram condenados pelo crime.

"Filho a gente não cria pra nós. Cria pra jogar no mundo. (Assinado) Alexandre Nardoni", diz uma das placas.

Outra se refere à fome na África: "Fazer as refeições juntos une a família! Etiópia, povo sem união"

O 'comportamento prejudicial' citado na multa também se refere à uma ' máscara comunitária ' colocada na parede do bar, que diz que pode ser 'usada e devolvida'.

Bar se pronunciou:


Você viu?





O estabelecimento se desculpou pela piada feita sobre o assassinato de Eliza Samúdio , e afirmou que retirou a postagem e a placa após a própria mãe da vítima de femínicidio ter entrado em contato com o dono do estabelecimento.

Daniel Arena , gerente do Primata Parrilla, disse que considera às mensgaens das placas apenas como "piadas ácidas", e que coninuará com as mensagens:

"Sim, aqui nada mudou. É o seguinte, 99% dessas pessoas que estão criticando e fazendo esse barulho todo não são nossos clientes. Eles nunca vieram aqui. Eles estão tirando a opinião deles por uma frase que viram escrita", afirmou em entrevista à Rádio Bandeirantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários