Moradores da região contam que as abordagens policiais são constantes e costumam ser violentas.
Reprodução
Moradores da região contam que as abordagens policiais são constantes e costumam ser violentas.

Na última segunda-feira (30), uma jovem grávida foi agredida por policiais durante uma abordagem na Comunidade de Pocotó, na zona sul do Recife. As informações foram dadas pelo UOL .

Emily da Silva tem 18 anos e está grávida de cinco meses. Ela disse que estava chegando em casa quando viu o companheiro, de 16 anos, detido pelos policiais.

A jovem questionou o motivo da prisão e um dos policiais deu um murro na barriga dela. Emily reagiu e foi novamente agredida.

Em um dos vídeos gravados por moradores é possível ouvir um tiro disparado por um policial para dispersar a confusão. Em outro, os agentes tentam imobilizar Emily dentro da viatura para algemá-la.

Segundo Emily, um dos policiais deu um “mata-leão” nela. A jovem grávida foi detida e, ao relatar dores e sangramentos, os policiais a encaminharam para uma Unidade de Pronto Atendimento. Emily afirma que não foi examinada corretamente.

“Os médicos me deram duas injeções lá que eu nem sei o que foi, e mandaram eu ir embora. Mas não me explicaram se eu tive algo ou se o meu bebê está bem”, relatou.

Ela foi levada para a delegacia de Boa Viagem e foi liberada, mas deve responder por desacato. O companheiro de Emily foi apreendido por tráfico de drogas.

Moradores da região contam que as abordagens policiais são constantes e costumam ser violentas.

“Eles chegam aqui, não respeitam ninguém. Acham que todo mundo que mora na comunidade é traficante. Nós somos trabalhadores e exigimos respeito”, diz Emily.

Por meio de nota, a Polícia Militar de Pernambuco disse que a abordagem ocorreu em função de uma denúncia de tráfico de drogas. Confira a nota da corporação na íntegra:

"Na tarde desta segunda-feira (30), policiais militares do 19º BPM receberam informações de populares que estava ocorrendo uma 'prestação de contas' relacionado ao comércio de tráfico de drogas, a uma mulher grávida, na Avenida Ernesto de Paula Santos, em Boa Viagem. Ao chegar no local, o efetivo visualizou três pessoas conversando num beco, dentre elas a gestante acompanhada do seu namorado menor de idade e um outro rapaz. Na abordagem, a mulher empreendeu fuga e gritou que não poderia ser presa por estar grávida. Os policiais conseguiram detê-la e diante disso a gestante começou a incitar a população contra o policiamento, fazendo com que os populares partissem para cima do efetivo e a conduzida deferisse socos, chutes e mordidas nos policiais militares. Diante dos fatos, a mulher foi contida e as partes foram levadas para a UPA da Imbiribeira e após alta médica foram conduzidas para a GPCA para adoção das medidas cabíveis. O menor foi apreendido por ato infracional a crime assemelhado a tráfico de drogas, o outro homem foi liberado e a mulher respondeu por desacato. Os policiais militares sofreram diversas escoriações e realizaram exame de corpo de delito”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários