Desembargadora condenada por caluniar Marielle Franco é eleita para o Órgão Especial do TJRJ
Reprodução
Desembargadora condenada por caluniar Marielle Franco é eleita para o Órgão Especial do TJRJ

A desembargadora Marília Castro Neves, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), foi eleita nesta segunda-feira (30) para assumir cadeira no Órgão Especial da Corte.  A magistrada é conhecida por ter publicado calúnias sobre a vereadora Marielle Franco, além de ofender uma professora e falar em fuzilar deputado.

O Órgão Especial da Corte é composto por 25 desembargadores e tem como uma de suas atribuições julgar autoridades com foro privilegiado.

Em outubro deste ano, a desembargadora foi condenada pelo Tribunal de Justiça do Rio a pagar indenização à família de Marielle  por ter dito em rede social que a a vereadora havia sido eleita pelo tráfico de drogas e que era "engajada com bandidos".

Ofensas e pedido de fuzilamento a depultado

Além das ofensas e calúnias à Marielle Franco, a desembargadora está envolvida em outras polêmicas. Em um grupo fechado em uma rede social, Marília Castro Neves comeotou a notícia que o Brasil era o primeiro país a ter uma professora com Síndrome de Down.

"Aí, me perguntei: o que será que essa professora ensina a quem? Esperem um momento que eu fui ali me matar e já volto, tá?", escreveu, à época.

Em 2015, a desembargadora atacou o então deputado Jean Wyllys dizendo que era a favor de sua morte.

"Eu, particularmente, sou a favor de um ‘paredão’ profilático para determinados entes. O Jean Wyllys, por exemplo, embora não valha a bala que o mate".

Ao Jornal Nacional, o até então deputado federal Jean Wyllys (PSOL) declarou que iria apresentar queixa-crime contra desembargadora por incitação ao crime de homicídio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários