Agência Brasil

.
Tomaz Silva / Agência Brasil
O maior número de urnas eletrônicas com mal funcionamento que precisaram ser trocadas até agora foi registrado em São Paulo


No segundo boletim deste domingo (29), quando é realizado o segundo turno das eleições municipais em 57 cidades , o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que 368 urnas eletrônicas precisaram ser substituídas até o momento. O número corresponde a 0,25% dos equipamentos mobilizados para votação. 


O maior número de urnas eletrônicas com mal funcionamento que precisaram ser trocadas até agora foi registrado em São Paulo , estado no qual o segundo turno ocorre em 16 cidades, incluindo a capital. Foram 103 equipamentos substituídos.

Em seguida, vem Rio de Janeiro , onde há segundo turno em cinco cidades, incluindo a capital. Lá, 95 urnas foram substituídas, segundo o boletim de meio-dia. Outros 30 equipamentos foram trocados no Ceará, onde ocorre votação em dois municípios, entre os quais a capital Fortaleza.

No Rio Grande do Sul , em que há votação em Porto Alegre e outras quatro cidades, foram 19 urnas trocadas. Mesmo número do que em Sergipe, onde o segundo turno acontece em apenas uma cidade, a capital Aracaju, em que 19 urnas precisaram ser trocadas até o momento.

Até agora, a votação manual , por meio de cédulas, não precisou ser adotada em nenhuma localidade. A medida está prevista no caso de não se conseguir substituir a urna eletrônica.

Ao todo, o TSE reservou 97.024 urnas para votação em todas as 57 cidades brasileiras em que há segundo turno nas eleições deste ano. Outros 48.231 foram separadas para ficar em reserva de contingência. Neste domingo, 38 milhões de brasileiros estão aptos a votar para escolher o próximo prefeito de sua cidade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários