Centro Hospitalar Covid-19, na Fiocruz, que recebe doentes graves; nas portas e janelas internas de vidro estão listados detalhes sobre o quadro clínico de cada paciente
Gabriel Monteiro
Centro Hospitalar Covid-19, na Fiocruz, que recebe doentes graves; nas portas e janelas internas de vidro estão listados detalhes sobre o quadro clínico de cada paciente


O Conselho Federal de Medicina (CFM) inaugurou, nesta terça-feira (27), um memorial virtual para homenagear os profissionais que morreram durante a pandemia da Covid-19 . A plataforma foi criada em homenagem a familiares e amigos dos médicos contaminados, e ressalta que eles não serão tratados como números — o mais importante, de acordo com a entidade, é conhecer suas "trajetórias ímpares".


"Esta é uma homenagem do CFM e dos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) para eternizar àqueles que dedicaram sua vida aos outros" , cita a mensagem de abertura. "Por trás das máscaras e do equipamento de proteção existiam mais do que grandes médicos, existiam pessoas de uma coragem tão enorme quanto sua vontade de ajudar".

O trabalho foi realizado ao longo dos últimos meses com base em informações repassadas por conselhos regionais de medicina, sindicatos médicos, sociedades de especialidades, secretarias estaduais e municipais de saúde e reportagens.

Você viu?

De acordo com o CFM, 575 médicos morreram no país em sua atuação desde o início da pandemia. Um levantamento da USP citado pelo site do Conselho afirma que o país tem 422 mil médicos em atividade com menos de 60 anos em condições de engrossar a linha de frente contra a pandemia.

O banco de dados do memorial estará em constante atualização, demonstrando o impacto da pandemia sobre a comunidade médica, e traçando um perfil das vítimas — será possível ver o total de óbitos agrupando-os por sexo, mês de ocorrência, região e estado.

A plataforma conta com uma fotogaleria, retratando flagrantes da rotina dos profissionais e um vídeo em que o ator Tony Ramos fala sobre a paixão dos médicos durante seu trabalho na pandemia. Há, também, um espaço onde a população pode mandar recado para os médicos, reconhecendo e valorizando seu papel na assistência.

Os profissionais têm acesso a podcasts no canal #NaLinhadeFrente, onde receberão informações sobre o manejo de determinados quadros clínicos em pacientes contaminados pelo novo coronavírus , ler documentos de referência sobre o tema e consultar itens de legislação e reportagem.

O CFM e os conselhos regionais de medicina incluíram na plataforma um formulário onde os médicos podem relatar seus problemas para atendimento de pacientes. Entre eles, a dificuldade de acesso a equipamentos de proteção individual, leitos e medicamentos. As queixas serão encaminhadas diretamente aos conselhos regionais, responsáveis pela apuração.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários