Botijão
Polícia Militar do Rio de Janeiro
Caso aconteceu na última segunda-feira (12).

Foi identificado como Pedro de Brito Lima o homem morto após ser atingido por um botijão de gás em Copacabana, na Zona Sul do Rio, na última segunda-feira. O corpo de dele - que era vendedor de frutas e tinha o apelido de Tronco - permance no Instituto Médico Legal (IML) à espera de algum parente para fazer o reconhecimento.

A câmera de segurança de um prédio vizinho gravou o momento em que o pedreiro Venilson da Silva Souza, de 33 anos, atirou pela janela o botijão. Tronco passava pela calçada, entre as ruas Aires de Saldinha e Djalma Ulrich, quando foi atingido. As imagens, obtidas pela TV Globo e cecidas ao EXTRA, mostram o comerciante caminhando pela rua segundos antes da tragédia.

No vídeo, o vendedor ambulante, com uma camisa escura e segurando uma sacola, é visto passando pela Rua Aires de Saldanha em direção à Rua Djalma Ulrich. Poucos segundos depois, o vendedor de frutas vai até uma banca de jornal. Um segundo homem faz o mesmo percurso, mas quem acaba atingido pelo botijão de gás é Tronco. Após o objeto cair e atingir a cabeça do homem, ele cai desacordado e morre no local.

Venilson foi preso por policiais da Delegacia de Homicícios da Capital (DHC). A irmã dele contou que o pedreiro tem problemas psicológicos e estaria em surto quando lançou o botição, além de de outros objetos, do apartamento em que os dois moravam.

    Veja Também

      Mostrar mais