patrocínio
Câmeras de Segurança/Reprodução
Candidato foi morto a tiros

O secretário de Obras de Patrocínio, em Minas Gerais, Jorge Marra,  que é o principal suspeito de ter matado o pré-candidato a vereador Cássio Remis (PSDB), na tarde desta quinta-feira (24), segue foragido.

Segundo a Polícia Civil, o carro do secretário e a arma possivelmente utilizada no crime foram encontrados na garagem da casa de um outro político, na cidade de Perdizes, que fica a 64 km de Patrocínio.

Em entrevista ao portal 'Uol', o delegado responsável pelas investigações, Renato Mendonça, detalhou como foi o processo para encontrar a arma e o carro. 

"Conseguimos rastrear, com as imagens das câmeras do olho vivo da cidade e das câmeras de Perdizes, que o autor esteve no local (na cidade de Perdizes). O veículo realmente foi encontrado na cidade e a arma de fogo, ao que tudo indica utilizada no crime, estava dentro do carro".

Pedido de prisão

A justiça concedeu, na tarde desta sexta-feira (25), o pedido de prisão preventiva de Jorge Marra, principal suspeito pela morte do ex-vereador Remes.

Com a medida judicial, Marra agora é considerado foragido da justiça. O pedido foi expedio pelo juiz Walney Alves Diniz, da Vara Criminal e da Infância e da Juventude da Comarca de Patrocínio.

Entenda 

O crime aconteceu na tarde de quinta (24), quando Cassio Remis fazia uma transmissão ao vivo em sua rede social denunciando uma obra da prefeitura de Patrocínio que, supostamente, beneficiaria o comitê de campanha do atual prefeito e pré-candidato à reeleição, Deiró Marra (DEM).

Durante o vídeo, o secretário de Obras do município e irmão do atual mandatário, Jorge Marra, de 60 anos, chegou ao local em uma caminhonete e tomou o celular do político. Depois disso, em frente à secretaria, eles tornaram a brigar e o autor sacou uma arma e disparou na cabeça de Remis, que morreu no local.

    Veja Também

      Mostrar mais