garimpo
Ibama
Motivados pelo preço do ouro, cerca de 5 mil garimpeiros atuam dentro da Terra Indígena Kayapó, um dos últimos redutos de mata nativa no Estado.


A Polícia Federal (PF) realizou nesta quinta-feira (24) a Operação Crassa, com o objetivo de investigar a exploração ilegal de diamantes na Reserva indígena Roosevelt, em Rondônia. Ao todo foram expedidos 53 mandados de busca e apreensão no interior de Rondônia e em São Paulo, Roraima, Paraná, Piauí, Mato Grosso, Minas Gerais e Distrito Federal. Uma pessoa chegou a ser presa em flagrante por posse ilegal de arma.


A PF investiga empresários, indígenas, garimperios, e intermediários, que analisam os diamanetes e encontram compradores. Segundo os responsáveis pela operação, os indígenas permitiram a entrada de garimpeiros para explorar as pedras na reserva.

Os diamantes são retirados sem autorização legal para serem vendidos em joalherias de São Paulo e no exterior, como França, Itália, e Suíça. Os objetos retirados da reserva estão listados entre as pedras mais valiosas do mundo

    Veja Também

      Mostrar mais