Cloroquina
Alexandre Durão/Código 19/Agência O Globo
Cloroquina

Primeira cidade governada pelo PSDB no estado de São Paulo, Jundiaí só não teve um tucano na Prefeitura entre período de 2012 a 2016. Todavia, o município de 423 mil habitantes viu a pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2) colocar em "guerra" o atual prefeito Luiz Fernando Machado, candidato à reeleição, e seu vice, o pneumologista Antonio de Pádua Pacheco, do Podemos.

"O prefeito decidiu seguir as recomendações do governo estadual e não quis me ouvir. Com a hidroxicloroquina, não teríamos chegado a mais de 360 óbitos na cidade", afirma Pacheco, que elogia a gestão de Jair Bolsonaro  (sem partido). "Ele está fazendo uma revolução no País".

Em Sorocaba, o candidato do Republicanos, vereador Rodrigo Manga , foi infectado pela Covid-19 e, imitando Bolsonaro , anunciou ter se curado com a cloroquina . O efeito do medicamento contra a doença não é comprovado. 

Concomitantemente, Manga critica a prefeita Jaqueline Coutinho (PSL), candidata à reeleição, e Doria. Ele enfrentará ainda a deputada estadual tucana Maria Lúcia Amary. O PSDB governou a cidade de 1997 a 2016.

A mesma polarização acontece em Ribeirão Preto. Duarte Nogueira (PSDB), candidato à reeleição, assumiu após a prefeita Dárcy Vera (à época no PSD) ter seu segundo mandato interrompido em 2016, ao ser presa pela Polícia Federal por corrupção. Agora, é ele que enfrenta uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Câmara Municipal.

O Inquérito apura indícios de improbidade no aluguel de ambulâncias por R$ 1,1 milhão. A prefeitura relacionou o relatório do vereador Renato Zucoloto (PP) a um "momento eleitoral". E mais, afirmou que a CPI não levou em conta que, na pandemia , "decisões rápidas e enérgicas devem ser tomadas para salvar vidas". Esta matéria contém informações do jornal Estadão

    Veja Também

      Mostrar mais