Governador de São Paulo João Doria
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Governador de São Paulo João Doria

Nesta segunda-feira (31), foi realizada mais uma coletiva de imprensa do governo do estado para falar sobre o combate à Covid-19 (Sars-coV-2). Participaram o governador João Doria (PSDB), Patricia Hellen (secretária de Desenvolvimento Econômico), Jean Gorinchteyn (secretário Estadual da Saúde) e mais membros da equipe de contingênciamento. 

Uma das novidades apresentadas por Doria foi a queda - pela terceira semana consecutiva - na taxa de óbitos e internações no estado de São Paulo. "A regressão de óbitos é 4% em relação a semana anterior, as internações também caíram, 4.4%", anunciou.

"Houve também queda de novas internações da capital, da região metropolitana, do litoral e do interior... a taxa de ocupação de leitos de UTI também caiu, foi a mais baixa desde a implementação do Plano São Paulo, chegando a 53.9% na média do Estado", acrescentou.

Apesar das boas notícias, o governador aproveitou o momento para criticar o alto movimento no litoral do Estado durante o sábado (29) e domingo (30): "Nós não temos motivos para celebrar, temos motivos para nos preocupar. Os resultados positivos atingidos por São Paulo não justificam relaxamento e nem aglomerações. A quarentena prossegue enquanto não tivermos a vacina da Covid-19 , até então estaremos de quarentena. Para preservar vidas é preciso que as pessoas tenham responsabilidade e respeito pela vida. Estamos combatendo um vírus agressivo, letal. Eu me recuperei, muitas pessoas não conseguiram. Não há razão para celebração". 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários