Reprodução/Twitter
"Não há ninguém mais patriota do que eu", escreveu Trump em seu Twitter

País mais afetado pela pandemia no mundo, os Estados Unidos chegaram à marca de 6 milhões de casos de Covid-19 nesta segunda-feira, de acordo com levantamento da universidade americana Johns Hopkins. A doença já matou mais de 183 mil pessoas nos EUA.

No mundo, já são mais de 25 milhões de infectados — cerca de um quarto deles nos Estados Unidos. Após os EUA, o Brasil e a Índia fecham a lista dos três países com mais casos de Covid-19 , com ambos tendo mais de 3 milhões de contaminações.

A Índia, inclusive, bateu recentemente um recorde que pertencia aos EUA. No domingo, o país asiático registrou 78.761 novos casos em 24 horas, um recorde de infecções em um dia. Até então, a maior marca era dos Estados Unidos, que, em 17 de julho, teve 77.638 novas contaminações.

E no mesmo momento em que o país chega à marca de 6 milhões de casos, pelo menos um de seus estados tem que enfrentar uma outra crise que pode também atrapalhar no combate à pandemia. A Louisiana, atingida pelo furacão Laura, teve que interromper os testes de coronavírus.Os números de novos casos "não serão robustos nos próximos dias", disse o governador John Bel Edwards.

Especialistas ouvidos pelo jornal americano The New York Times alertaram que o furacão poderia piorar a propagação do coronavírus. Os moradores ficaram mais expostos por terem ido a casa de parentes e amigos, na tentativa de se abrigarem em lugares mais seguros, ou por outras circunstâncias em que seja difícil manter o distanciamento social.

Em Nova Jersey, o governador Philip D. Murphy anunciou que os restaurantes vão poder receber clientes em ambientes fechados com 25% de sua capacidade a partir de sexta-feira. O anúncio ocorre após cerca de dois meses que Murphy cancelou uma das fases de reabertura no estado referente aos estabelecimentos.

"A reabertura de maneira responsável nos ajudará a restaurar umas das principais indústrias de nosso estado enquanto continuamos a a progredir contra a Covid-19", escreveu o governador no Twitter.

Já na cidade de Nova York, segundo o New York Times, o prefeito Bill de Blasio disse que seria "um grande passo" poder permitir novamente que restaurantes recebam clientes em ambientes fechados. No entanto, ele não informou nenhuma estimativa de quando isso poderia acontecer:

— Existe uma maneira de fazer algo com segurança em relação a refeições em ambientes fechados? — questionou.

    Veja Também

      Mostrar mais