flordelis
Fernando Frazão/Agência Brasil
Na mensagem, Flordelis diz que não foi julgada e nem condenada ainda e que tem o direito de responder

A deputada Flordelis mandou uma mensagem no grupo da bancada feminina da Câmara dos Deputados negando ter matado seu marido e pedindo ajuda das colegas parlamentares para não ter o mandato cassado. Flordelis foi indiciada pela morte do pastor Anderson do Carmo e pode ter seu mandato como deputada cassado. A informação foi divulgada pela CNN Brasil.

Na mensagem, Flordelis diz que não foi julgada e nem condenada ainda e que tem o direito de responder. "Não fui julgada nem condenada, fui indiciada, denunciada pela promotoria, tenho direito de lutar para provar minha inocência, mas se caçarem meu mandato estão me tirando o direito de lutar, porque vou para prisão”, afirmou a deputada.

Segundo a reportagem, Flordelis mandou as mensagens na madrugada de quinta para sexta-feira (28). Ela reitera por mais de uma vez que não matou o marido e que não pode perder o mandato, para não perder o foro privilegiado.

"Me deixem solta para lutar, e isso só será possível com a não cassação do meu mandato (...) “Não matei meu marido e não mandei matar”, disse a parlamentar.

A deputada ainda acusou a filha de se passar por ela, e que, portanto, ela não seria a responsável. "Minha filha confessou em juízo que pegou meu celular e escreveu e enviou as mensagens, se fazendo passar por mim para conseguir o que ela queria. Vou enviar no domingo o depoimento dela", disse.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, marcou para próxima terça-feira (1) reuniões na Casa para definir o futuro da deputada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários