mulher de franja
Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Flordelis durante discurso no plenário da Câmara

A deputada Flordelis teria tentado envenenar o próprio marido, pastor Anderson do Carmo, pelo menos quatro vezes antes dele ser assassinado a tiros a mando dela. A informação foi dada pela polícia na manhã desta segunda-feira  (24).

A deputada foi indiciada por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, tentativa de homicídio triplamente qualificado (referente à tentativa de envenenar o pastor), associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Segundo o delegado Alan Duarte, pelo menos 11 dos 55 membros da família estão envolvidos com a ação criminosa do dia 16 de junho de 2019. Nove mandados de prisão foram cumpridos em endereços de Brasília e Rio de Janeiro em operação para buscar suspeitos do crime. Entre os presos, estão seis filhos e uma neta de Flordelis.

O delegado afirmou que a busca por dinheiro e pelo poder foi motivação do crime. “A motivação é que ela estava insatisfeita com a forma como o pastor Anderson tocava a vida e fazia a movimentação financeira da família”, disse em entrevista veiculada pelo Bom Dia Rio de Janeiro.

A imunidade parlamentar de Flordelis impede que ela seja presa por ordenar o crime. Segundo o delegado, medidas cautelares foram requeridas em relação à deputada e o Tribunal Superior deve ser acionado. Até o momento, Flordelis não se posicionou sobre a afirmação da polícia.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários