homem algemado
Reprodução de vídeo / PCES
Tio foi levado à delegacia sob forte escolta

O exame de DNA que poderá comprovar se o homem preso na madrugada desta terça-feira (18) engravidou a sobrinha de 10 anos ficará pronto daqui a 30 dias. O suspeito confessou informalmente à polícia que cometeu os abusos contra a menina. A polícia confirmou a veracidade de um vídeo que circula nas redes sociais no qual o acusado, que será indiciado por estupro com agravamento da pena pela gravidez, pede que o material genético do feto, colhido pela Polícia Científica de Pernambuco na última segunda-feira, também seja  comparado com o DNA de outras duas pessoas que seriam próximas à menina.

“Foi feito um contato da Perícia Técnico Científica do Espírito Santo com a Polícia Técnico Científica de Pernambuco. O material genético do feto já foi recolhido, está sendo tratado pelo laboratório policial de Pernambuco e em breve será encaminhado para a Polícia Civil daqui, onde vamos então fazer o exame de DNA. Tão logo fique pronto, é 100% prova do estupro dessa pessoa, que vai corroborar tudo que já temos. O prazo de exame de DNA é de 30 dias”, afirmou José Darcy Arruda, delegado-geral da Polícia Civil do Espírito Santo.

Embora nome e sobrenome do preso, que tem 33 anos, estejam expostos em redes sociais e tenham sido confirmados pela polícia, o EXTRA seguirá não identificando o tio da vítima, porque existe o risco de que se chegue, a partir desta informação, à identidade da menor. O artigo 17 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina que se respeite o direito à inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, ideias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.

O acusado era procurado desde a semana passada, quando teve a prisão preventiva decretada. O caso começou a ser investigado no último dia 8, depois de a menina passar mal em casa e ser levada pela avó a um hospital em São Mateus, com fortes dores na barriga. Exames constataram que ela estava grávida. A criança disse à polícia que era estuprada pelo tio desde que tinha 6 anos. Ela afirmou ainda que nunca contou nada a ninguém porque sofria ameaças do criminoso.

Antes de chegar a Minas Gerais, onde foi preso, o suspeito teria passado pela Bahia, de onde conseguiu fugir para Nanuque (MG) e posteriormente para a casa de parentes em Betim. Com “medo de morrer”, segundo ele disse à polícia, o foragido decidiu procurar as autoridades para se entregar. Ele foi levado para a capital capixaba de carro, sob forte escolta.

    Veja Também

      Mostrar mais