homem de boné e máscara
TV Globo/Reprodução
Caio se apresentou à polícia na tarde da terça-feira

O motorista do  carro que atropelou e arrastou uma jovem de 18 anos por quatro quilômetros no Distrito Federal se apresentou à polícia na tarde da terça-feira (18). Funcionário comissionado do Senado, o homem alegou que "sofreu um apagão" durante o acidente.

Caio Ericson Ferraz Pontes de Mello tem 32 anos e trabalha no gabinete do senador Lucas Barreto (PSD-AP). Por meio de nota, o senador afirmou que não se posicionaria sobre o caso por “entender que o acontecido é de caráter pessoal” do funcionário.

Em entrevista ao portal G1, a advogada de Caio, Ana Carolina Alipaz, afirmou que o cliente tem depressão grave, faz uso de remédios controlados e não lembra do acidente. Segundo ela, ele não fugiu do local, já que não lembra do ocorrido porque estava inconsciente. A defesa do comissionado afirmou, ainda, que ele se comprometeu em ajudar a vítima.

Paula Thays de Oliveira está internada em estado grave, precisou amputar uma mão e fazer uma cirurgia de reconstrução dos seios após ser arrastada pelo carro de Caio. Ela corre risco de vida no Hospital de Base de Brasília. A vítima voltava de uma lanchonete na garupa da moto do namorado quando eles reduziram a velocidade do veículo para passar por um radar de fiscalização eletrônica e foram atingidos.

    Veja Também

      Mostrar mais