sombras
Elza Fiuza/Agência Brasil
Caso foi registrado no interior do Espírito Santo

Dias após a confirmação da gravidez de uma menina de 10 anos estuprada pelo próprio tio na cidade de São Mateus , a Justiça do Espírito Santo ainda analisa a possibilidade de interromper a gestação, que está no terceiro mês.

Em informação ao jornal A Gazeta, a secretária municipal de assistência social frisou que a decisão não depende só de autorização médica, e sim do posicionamento judiciário. "Não pode tomar nenhuma decisão precipitada pela vida da criança", afirmou Marinalva Broedel.

Apesar de ser criminalizado no Brasil, o aborto é permitido quando há risco de vida para a gestante e quando é fruto de estupro. A criança está acobertada pelos dois casos. A menina, que era abusada pelo parente desde os seis anos de idade, está em um abrigo público, onde recebe suporte psicológico para lidar com o trauma.

O tio dela está foragido desde a última terça-feira (12), foi indiciado pela polícia e tem um mandado de prisão aberto contra ele.

    Veja Também

      Mostrar mais