Grãos colhidos
Jonas Oliveira/ANPr
Grãos colhidos

A pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2) impactou diversos setores da economia, incluindo o da agricultura . Todavia, esse baque pode afetar a distribuição de alimentos na América Latina , é o que aponta uma pesquisa realizada pelo IICA (Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura).

O estudo mostrou que 93% dos agricultores familiares já percebem os efeitos da crise gerada pelo novo coronavírus (Sars-coV-2) à região. Entre os aspectos que afetam a atividade produtiva, 53% dos entrevistados apontaram a falta de equipamentos e protocolos de proteção. Segundo 50%, a pandemia também afetou o transporte e a distribuição de alimentos.

Dificuldades como acesso a crédito (49%) e capacidade de armazenamento (43%) também foram citadas. Já para 70% dos entrevistados, a renda dos agricultores familiares diminuiu durante a crise sanitária. A redução da demanda derrubou os preços dos produtos e o volume de vendas.

A pandemia ainda reduziu a mobilidade e o acesso aos mercados devido às medidas de distanciamento social  adotadas.

A maioria dos entrevistados (47%) afirma que, em geral, os preços durante a pandemia permaneceram estáveis. Para 37%, há uma tendência de queda nos valores de produtos vendidos pelos agricultores familiares.

A pesquisa foi feita entre 11 e 22 de maio com 118 pessoas de 29 países da América Latina e Caribe. Entre os entrevistados, estão profissionais ligados a instituições públicas, organizações agrícolas, da academia e do setor privado. Com informações da Folha .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários