assédio
FreePick/Divulgação
Médico assediou pacientes durante exames


Um ginecologista foi denunciado na última segunda-feira (6) pelo Ministério Público de Minas Gerais, o homem já havia sido indiciado pela Polícia Civil do estado. Ele é acusado pelo crime de conjunção carnal e ato libidinoso mediante fraude - quando o criminoso mente para cometer o crime, neste caso o médico se aproveitou da sua condição de trabalho para assediar as mulheres.


Os crimes ocorreram em uma maternidade de Belo Horizento e constam no inquérito queixas de 4 mulheres que afirmam ter sofrido os abusos entre 2014 e 2019. A promotora do caso declarou que não consegiu incluir outras 13 pacientes na denúncia. O médico responde em liberdade depois de ter habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais no ano passado.

Outras duas denúncias contra o médico estão em análise e poderão ser encaminhada à Justiça. Uma das mulheres disse que o médico tentou beijá-la à força e disse para a vítima “Ele falou ‘que periquitinha quente’ enquanto fazia o exame para checar um DIU recém-colocado. 

    Veja Também

      Mostrar mais