queiroz
Polícia Civil / Rede Globo / Reprodução
Queiroz no momento em que a polícia fez o encontrou na casa do ex-advogado de Bolsonaro

ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz , foi questionado pelo advogado Paulo Catta Preta sobre a informação de que ele estaria negociando uma delação premiada.

"Doutor, eu não quero delatar e não tenho o que delatar", disse ao defensor, segundo a coluna de Mônica Bérgamo, da Folha de São Paulo.

A possibilidade de uma delação foi divulgada na última semana. Ao mesmo tempo, o advogado Catta Preta , que é contra acordos de colaboração, disse que não tinha conhecimento do assunto.

Na prisão com Fabrício Queiroz , Catta Preta esclareceu para o cliente que caso a delação premiada fosse uma opção do ex-assessor,  ele sairia do caso.

“Eu estou seguro com o que ele me disse. Não teria porque mentir”, afirma Catta Preta . “Se quisesse fazer delação, ele teria que eticamente me comunicar".

    Veja Também

      Mostrar mais