Nesta quarta-feira (01), em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2), a nova diretoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) toma posse em uma cerimônia presencial no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Local com capacidade para 1.500 pessoas.

Palácio das Artes%2C em Belo Horizonte
Divulgação
Palácio das Artes, em Belo Horizonte

Segundo a rádio Itatiaia , seis novos dirigentes serão empossados, além da presença deles e de seus familiares, cerca de outros 70 desembargadores estão confirmados na lista. A expectativa é que 200 compareçam ao evento. 

Todavia, o fato de o evento não ter sido adiado ou cancelado gerou polêmica entre servidores. Após a repercussão, a assessoria do TJMG garantiu que todos os cuidados serão tomados para preservar a segurança dos convidados. 

A assessoria do TJMG afirmou ainda que, embora tenha se preparado para uma cerimônia presencial com todas as medidas de segurança, continua avaliando a situação diariamente para verificar a possibilidade de adotar outro procedimento, porém, o órgão não prevê a realização de cerimônias virtuais.

Em resposta ao caso, o governo do Estado, responsável pela Fundação Clóvis Salgado, que gerencia o palácio, afirmou que o TJMG firmou um contrato de cessão em que assume a responsabilidade pela segurança na cerimônia. O governador Romeu Zema (Novo), cujo cargo normalmente demanda a presença em solenidades como esta, não comparecerá ao evento.

Questionado, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD) preferiu não polemizar. Em entrevista à rádio Itatiaia , ele também se esquivou da responsabilidade. "O Tribunal de Justiça é um órgão independente. O Palácio das Artes é um equipamento do estado. No lugar que comporta 1.500 pessoas, dada a importância do ato e sem demagogia, vão ser 200 pessoas. Sendo dentro do protocolo, não tem nada demais”, afirmou.

Indagado se moveria alguma ação para impedir o evento, Kallil respondeu: “Não, claro que não. Eu não sou nem burro e nem doido. Vamos parar de demagogia. Você vai impedir a posse de um presidente do Tribunal de Justiça?”, finalizou.

Deixa a presidência do TJMG o desembargador Nelson Missias de Morais e assume o desembargador Gilson Soares Lemes. O  desembargador José Flávio de Almeida, será o 1º vice-presidente; desembargador Tiago Pinto, para a 2ª  vice-presidência; desembargador Newton Teixeira Carvalho, para a 3ª vice-presidência.

O novo Corregedor-Geral de Justiça será o desembargador Agostinho Gomes de Azevedo e o desembargador Edison Feital Leite o Vice Corregedor-Geral de Justiça.

Covid em Minas Gerais

Atualmente, Minas Gerais tem 45 mil casos registrados de Covi-19 , óbitos já são 965. 5 mil dos casos são de Belo Horizonte.

    Veja Também

      Mostrar mais