O novo ministro da educação, Carlos Alberto Decontelli, nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta-feira (25), está sendo acusado de ter plagiado parte da sua dissertação de mestrado. 

carlos alberto decontelli
Reprodução/MEC
Após ter seu doutorado contestado pelo reitor da Universidade Nacional de Rosario, o ministro também é acusado de plagiar sua dissertação de mestrado


A suspeita foi levantada pelo professor do Insper, Thomas conti, em sua conta no Twitter, neste sábado. O professor achou as irregularidades quando um seguidor lhe mandou a dissertação, defendida na FGV (Fundação Getúlio Vargas), onde o resumo em inglês continha diversos erros apontados em vermelhos -- e foi publicado dessa forma.

Depois disso, decidiu investigar melhor e buscou alguns trechos do trabalho na internet, encontrando o relatório do Banrisul na CVM (Comissão de Valores Imobiliários) com trechos idênticos.


Segundo a pesquisa de Thomas, o ministro não é citado no relatório e em seu CV consta que ele trabalhou na Banrisul de 2004 a 2005, sendo que o relatório é de 2008.

O MEC ainda não se pronunciou a respeito, mas disse ao UOL que soltará uma nota ainda neste sábado, que será incluída neste texto assim que divulgada.

    Veja Também

      Mostrar mais