Nesta quinta-feira (25), o secretário da Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, declarou que não considera como possibilidade o retorno antecipado das escolas particulares em meio à pandemia da Covid-19

Rossieli Soares%2C secretário estadual da Educação%2C e João Doria (PSDB)%2C governador de São Paulo%2C anunciam mudanças nas férias escolares para 2020
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo - 26.4.19
Rossieli Soares, secretário estadual da Educação, e João Doria (PSDB), governador de São Paulo, anunciam mudanças nas férias escolares para 2020

Em entrevista à Globo , Rossieli afirmou que é preciso ter cuidado para não aumentar diferenças entre sistemas de ensino . "Não existe a possibilidade de abrir primeiro para a privada e depois para a pública. Quando abrirmos, tem que ser para todos. Já temos desigualdades sociais, dificuldades enormes, não podemos abrir a escola para o filho do rico e não abrir a escola para o filho do pobre. Precisamos ter a compreensão para não aumentar ainda mais desigualdade", afirmou ele.

Durante o papo, Rossieli disse que o plano de volta das escolas anunciado pelo governo de São Paulo na última quarta (24), com previsão para começar a ser implementado no dia 8 de setembro, tem como norte garantir a seguranças de alunos, professores e de todas as famílias. 

Além disso, o secretário explicou que o impacto do retorno não se limita às escolas. "Nós temos muitos estudantes, a circulação entre cidades é elevadíssima. Quando você abre sistema universitário, por exemplo, vêm pessoas de outros estados. Quando você abre, muda a rotina e coloca tudo no transporte e em outras áreas", deliberou.

Rossieli retornou às atividades nesta semana após chegar a ser internado na UTI com Covid-19

    Veja Também

      Mostrar mais