cibelly
Reprodução Instagram
Cibelly foi brutalmente espancada por sete homens durante o carnaval de rua em Belo Horizonte


A mulher transexual Cibelly espancada no dia 22 de fevereiro por sete homens durante o carnaval de rua de Belo Horizonte deixou o hospital onde estava internada no último dia sábado (6). Foram 4 meses internada após ter um afundamento de crânio, perder a fala e os movimento, por conta do espancamento. Em entrevista ao site BHAZ, familiares da jovem disseram que " ela estar viva é uma milagre ". 

Leia também: Caso Marielle: Bombeiro preso tem renda incompatível com padrão de vida

Ao todo sete homens estão envolvidos na agressão brutal à jovem, no entanto nenhum foi identificado até o momento. A Polícia Cívil de Belo Horizonte disse que não poupa esforços para esclarecer o crime e que permanecem em investigação. Porém, não há nem seuqer suspeitos 4 meses depois da agressão. A família ainda teme represália ao se manifestar. 

Um relatório do  do Mapa da Violência Transexual aponta que 80% dos assassinatos de pessoas trans acontecem com violência exagerada. A jovem Cibelly passou mais de 10 dias em coma no Hospital João XXIII em Belo Horizonte. Mesmo com uma unidade da Polícia Cívil na entra da pronto-socorro, que é referência na cidade, o caso da jovem só foi registrado no sistema de segurança pública mineiro seis dias depois. 


    Veja Também

      Mostrar mais