Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde ( OMS ), a pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2) interrompeu parcial ou totalmente o tratamento de doenças não transmissíveis que agravam a Covid-19 em diferentes regiões do planeta.

Leia também: Covid-19: Anticorpos de cavalos pode começar a ser usado em 3 meses

Máscara descartada no Rio
Gabriel de Paiva/ Agência O Globo
Máscara descartada no Rio

Em 49%, houve prejuízo ao tratamento de diabetes e complicações relacionadas à doença; 42% o tratamento de câncer foi afetado e emergências cardiovasculares ficaram sem atendimento em 31% dos 155 países que passaram informações à OMS .

Leia também: Covid-19: aos gritos, deputado bolsonarista invade hospital de campanha no Rio

“Não apenas as pessoas com essas doenças são mais vulneráveis ​​a ficar gravemente doentes com o vírus, mas muitas estão incapazes de acessar o tratamento necessário”, disse Bente Mikkelsen, diretor do Departamento de Doenças Não Transmissíveis da OMS.

As doenças não transmissíveis matam 41 milhões de pessoas a cada ano. Até a manhã desta segunda (01), mais de 6 milhões de pessoas haviam morrido por causa da Covid-19 no mundo, e o agravamento de casos devido a doenças pré-existentes foi verificado em vários países.

Leia também: SP tem 272 mortes por Covid-19 em um dia e total de óbitos passa de 6 mil

Na Itália, por exemplo, segundo a OMS , 67% dos mortos por Covid-19 tinham hipertensão e 31% tinham diabetes tipo 2.

    Veja Também

      Mostrar mais