O Governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (29) os protocolos necessários para que o setor privado viabilize a abertura de suas empresas de forma presencial. As orientações incluem prevenção e monitoramento das condições de saúde dos funcionários, colaboradores, fornecedores e da segurança dos clientes.

Estratégia para viabilizar reabertura presencial do setor privado
Governo de São Paulo/Divulgação
Estratégia para viabilizar reabertura presencial do setor privado

“Nesta fase de reabertura gradual da economia , o poder público pede e tem convicção de que terá o apoio da livre iniciativa na realização de testes em massa para ampliar a eficiência no enfrentamento da epidemia”, disse Doria. “O diagnóstico preciso é fundamental, como sempre destacam os cientistas e membros do comitê de saúde, para controlar e superar o coronavírus”, continuou.

Os protocolos foram feitos em conjunto com a Vigilância em Saúde do Estado e buscam adesão voluntária à realização e periodicidade de testes. São diretrizes e ações recomendadas para prevenção, triagem, testagem e contenção de casos. O apoio às empresas nos contatos com a Secretaria de Saúde será feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.

Protocolo é dividido em fases
Governo de São Paulo/Divulgação
Protocolo é dividido em fases

Para prevenir novos casos de Covid-19, as empresas devem respeitar as orientações divulgadas no Plano São Paulo, bem como a utilização de máscaras, distanciamento social adequado, higiene das mãos, limpeza do ambiente de trabalho e afastamento de sintomáticos.

Veja também: Solução para o cinema, governo anuncia aprovação do drive-in cultural

O governo de São Paulo orienta as empresas para que forneçam um  questionário de monitoramento dos sintomas para identificar os casos; funcionários suspeitos ou com infecção confirmada devem ser imediatamente isolados.

Na fase de testagem, deve haver orientações sobre tipo e função de testes (veja o fluxograma abaixo), fluxo de operacionalização, encaminhamentos e notificação dos casos.

Fluxograma de testes
Governo de São Paulo/Divulgação
Fluxograma de testes

O protocolo ainda contém uma última fase, a de contenção, na qual orienta o setor privado sobre comunicar resultados dos testes para funcionários e adoção de medidas de contenção em caso de testes positivos na empresa.

Os testes nas empresas somam-se aos 3,3 milhões de testes que foram adquiridos pelo Estado.

    Veja Também

      Mostrar mais