gabbardo
Reprodução
João Gabbardo em coletiva de imprensa do governo de São Paulo

No mesmo dia do anúncio oficial no cargo de secretário-executivo de Saúde do Centro de contingenciamento do Covid-19 em São Paulo, o médico João Gabbardo - ex-secretário executivo do Ministério da Saúde - comentou as principais diferenças entre o panorama estadual e nacional no enfrentamento à pandemia.

Desde o início da pandemia nós sabíamos que, não havendo vacina nem tratamento, deveríamos nos preparar para isso. Enquanto isso, nós investimos em medidas drásticas de isolamento ", contextualizou o secretário em resposta à repórter do iG , Maria Eduarda Esteves. "O que ocorreu é que, em alguns locais, isso não foi possível. Isso ocorreu predominantemente na região Norte do país, onde a epidemia chegou antes do preparo", afirmou Gabbardo.

Leia mais: Flexibilização do isolamento em SP: veja quais serviços devem reabrir primeiro

Para Gabbardo, o que difere o estado de São Paulo de outras regiões do Brasil é, principalmente, o suporte que o estado possui na área de saúde. "os óbitos em São Paulo ocorreram por uma evolução natural da doença, não foi porque não tinha leitos de UTI , não foi porque não tinha enfermarias para oferecer o atendimento", explica.

O contraste entre os estados, de acordo com o novo secretário-executivo, devem ser considerados em decisões para o efrentamento da doença. "Belém e Manaus, por exemplo, já tinham uma deficiencia considerável na capacidade de dar o atendimento que era necessário. Nesses locais houve óbitos por falta de assistência , o que não ocorreu em São Paulo", diz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários